Publicado em Fangirl-isms, Filmes, Fotos, Games

Alicia Vikander como Lara Croft

A Vanity Fair em reportagem exclusiva divulgou as primeiras imagens oficiais de Alicia Vikander como Larinha no novo filme de Tomb Raider.

Referências aos últimos jogos da Square Enix são bem explícitas, tanto no visual quanto no enredo do filme, que narra como, sete anos após o desaparecimento de seu pai, Lara Croft, agora com 21 anos, se recusa a assumir os negócios do pai. Em dado momento, ela resolve investigar o sumiço do pai e viaja para o último destino conhecido dele: uma ilha em algum lugar da costa japonesa.

Alicia Vikander, ganhadora do Oscar de melhor atriz coadjuvante por Garota Dinamarquesa, está animada com a oportunidade de encarnar uma heroína de games que também é um modelo positivo para meninas. Porém, como fã de Lara, tenho que admitir que a atriz não preenche tão bem uma calça cargo quanto a versão digital da personagem (/comentário fútil detected).

.

Tomb Raider, dirigido por Roar Uthaug, estreia em Março de 2018.

Anúncios
Publicado em Filmes, Vídeos

Kissing Jessica Stein

Trecho de uma cena excluída da edição final do filme, mas que consta nos extras. Na minha opinião, a melhor de todas. Uma pena não ter entrado!

You don’t appreciate the chaos and absurdity of life on this planet. You don’t understand irony, or ethnicity, or eccentricity, or poetry, or the simple joy of being a regular at the diner on your block. I love that. You don’t drink coffee or alcohol. You don’t over eat. You don’t cry when you’re alone. You don’t understand sarcasm. You plod through life in a neat, colorless, caffeine free, dairy free, conflict free way. I’m bold and angry and tortured and tremendous and I notice when someone has changed their hair part, or when someone is wearing two very distinctly different shades of black or when someone changes the natural temperment of their voice on the phone. I don’t give out empty praise. I’m not complacent or well-adjusted. I can’t spend fifteen minutes breathing and stretching and getting in touch with myself. I can’t spend three minutes finishing an article. I check my answering machine nine times every day and I can’t sleep at night because I feel that there is so much to do and fix and change in the world, and I wonder every day if I am making a difference and if I will ever express the greatness within me, or if I will remain forever paralyzed by muddled madness inside my head. I’ve wept on every birthday I’ve ever had because life is huge and fleeting and I hate certain people and certain shoes and I feel that life is terribly unfair and sometimes beautiful and wonderful and extraordinary but also numbing and horrifying and insurmountable and I hate myself a lot of the time. The rest of the time I adore myself and I adore my life in this city and in this world we live in. This huge and wondrous, bewildering, brilliant, horrible world.

Para ver a cena, com legendas em português, segue o vídeo:

Cheers! 😉

Publicado em Filmes, Fotos, Letras que dizem tudo, Música

Alice

Pausa pra postar a letra da música tema do filme, Alice no País das Maravilhas. Confesso que quando soube que a Avril assinaria a música fiquei meio assim.  Avril Lavigne nunca teve muito crédito comigo. Quando começou a música no cinema, nos créditos, achei estranhíssimo. Mas sabe que ouvindo de novo até simpatizei. Gostei do feeling da música e da letra em si. Como eu não sou nenhuma Pikachu [interna, HAHA!] e minhas leis não são escritas em pedra, vou postar aqui pra dividir com ‘cês!

😀

Tripping out
Spinning around
I’m underground, I fell down
yeah, I fell down

I’m freaking out
Where am I now?
Upside down
And I can’t stop it now
You can’t stop me now

I, I’ll get by
I, I’ll survive
When the world’s crashing down
When I fall and hit the ground
I will turn myself around
Don’t you try to stop it
I, I won’t cry

I found myself in Wonderland
Get back on my feet again
Is this real?
Is it pretend?
I’ll take a stand until the end

I, I’ll get by
I, I’ll survive
When the world’s crashing down
When I fall and hit the ground
I will turn myself around
Don’t you try to stop it?
I, I won’t cry

I, I’ll get by
I, I’ll survive
When the world’s crashing down
When I fall and hit the ground
I will turn myself around
Don’t you try to stop it?
I, and I won’t cry

A trilha toda, Almost Alice, é muito boa. Gostei especialmente de ver They Might Be Giants no álbum. Adoro! Tempo que não vejo nada novo deles. 🙂 Agora, ninguém melhor que Danny Elfman pra assinar a música incidental, né? Fantástica!!!


Cheers, kiddos!


Publicado em amor, Fangirl-isms, Filmes, Fotos, Vida em geral

A day at the movies.

Meu Sábado ontem foi dedicado ao cinema, já que fazia mais de um ano que eu não ia – o último filme ainda foi Crepúsculo, eca!. Eu e a Téia estávamos esperando uma boa oportunidade pra marcar nossa volta e ontem surgiu a combinação perfeita. Calhou de estar em cartaz Alice no País das MaravilhasComo Treinar o Seu DragãoChico Xavier e de ser o Sábado Maluco (promoção dos Cinemas Arco-Íris, onde no último Sábado do mês é cobrada apenas meia-entrada).

Bolamos nosso horário de uma forma que desse pra vermos os três filmes sem ter que esperar muito entre um e outro e que ainda conseguíssemos pegar o último bus pra casa. E conseguimos. Entramos no shopping à uma da tarde e saímos às nove da noite.

O primeiro da maratona foi Alice no País das Maravilhas, filme novo do Tim Burton com o meu marido, Johnny Depp. Creio que não preciso resenhar o filme, de tanto que se fala, né? Por conta disso, minha expectativa era grande, sem dúvida. Mas confesso que não achei muita coisa não. Claro, o filme, a história, os atores, em momento algum deixam a desejar. Todos cumprem perfeitamente o seu papel e numa escala de zero a dez eu daria 8,5 pra tudo. Os pontos altos são o Gato Cheshire (que eu sou fã e a Téia virou!), a trilha sonora (Danny Elfman maravilhoso de novo!) e o Chapeleiro do Johnny, que consegue divertir bastante com essa nova roupagem que foi dada a ele. Eu ainda trouxe pra casa souvenirs do filme: um pôster e dois pacotes de pipoca com os cartazes do Chapeleiro e da Alice!

Segunda sessão foi Como Treinar o Seu Dragão. Pra esse eu não tinha expectativas. Li o livro semana passada e já sabia que uma coisa não tinha nada a ver com a outra. O filme se distanciou bastante, com enredo diferente e personagens novos. Dos três filmes, era esse que eu não esperava nada e resolvi assistir só pra aproveitar. Acabou que foi o melhor da tarde! Tudo no filme é ótimo! A animação é espetacular e a trilha sonora incrível! A estória é diferente sim, mas não menos gostosa. Achei o Soluço uma fofura, mas o que mais encanta é o Banguela. Li que ele foi baseado no Stitch e percebe-se bem isso, mas ele também se parece muito com a Touché, gatinha minha e da Téia. Sério, o olhar, as expressões, os movimentos… só muda a cor! Aliás, desconfiamos que os dragões tivessem sido inspirados em felinos, porque são muito semelhantes. Empresta uma alma muito divertida a eles, adorei! Dou nota 9,5 e quero o DVD!


Pra terminar veio Chico Xavier. E terminou com chave de ouro! Super bem contado, com direção sólida do Daniel Filho e atuações superbas! Os três atores que interpretaram o Chico foram impecáveis. Impressionante ver como o Ângelo Antonio (que fez o Chico jovem) se parecia tanto com o próprio Chico quanto com o Nelson Xavier (Chico mais velho)! Apesar de conhecer bem a história do médium, gostei de saber do seu lado mais light, bem humorado. E foi a sessão de cinema mais peculiar que eu já vi: as pessoas (sala cheia também) estavam em silêncio durante todo o filme, exceto nas cenas de oração, onde elas também oravam. E ninguém saiu da sala antes dos créditos finais, até a tela ficar preta e a sessão acabar de vez. Dou nota 9,0 pra esse, a história de Chico Xavier é muito bonita, de dedicação e luta, vale muito a pena conhecer.

Durante uma sessão e outra, tínhamos tempo de ir ao banheiro, ver algumas vitrines e voltar pra fila de entrada. Foi a primeira vez que vi tantos filmes seguidos no cinema. Com certeza uma experiência que eu recomendo! Depois de tanto tempo sem ir ao cinema, passar esse Sábado lá com meu amor fez valer muito a pena! 😀

Publicado em Fangirl-isms, Filmes, Fotos, Nerdices

Primeira foto de “Harry Potter e as Relíquias da Morte”

A primeira foto de ‘Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte I’ foi divulgada pelo jornal USA Today nesta terça-feira (01/12). Relíquias da Morte será divido em duas partes, com estréias marcadas para 2010 e 2011.
.

.

Harry (Daniel Radcliffe), Rony (Rupert Grint) e Hermione (Emma Watson) aparecem sem uniformes, longe da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts como narra o último livro da saga. Na história, o trio parte em busca das horcruxes, objetos que guardam fragmentos da alma de Voldemort e juntos podem destruí-lo.

.

Dez anos separam a primeira adaptação dos livros de JK Rowling (Pedra Filosofal, 2001) do que virá a ser a última.

.

Em meio às gravações do penúltimo filme, o astro Daniel Radcliffe, 20 anos, já pensa no que fazer quando a saga acabar. Diz ele à rede BBC, que seu maior projeto para o futuro é constituir uma família. Não para agora, mas em algum ponto no futuro, que ele qualifica de ‘intimidador, mas promissor’ com o fim da ‘onda’ Harry Potter.

Publicado em Fangirl-isms, Filmes, Fotos

Mary makes your heart so light

Tô tirando essas horinhas livres que tô aqui de varde pra fazer caps de Mary Poppins. Já quis fazer isso antes, mas só agora deu um tempinho. Tô adorando! =DDD

Mary Poppins is comin'!
Mary Poppins is comin'!

Wind’s in the east
mist comin’ in
like something is brewin’
about to begin
can’t put me finger
on what lies in store
but I feel what’s to happen
all happened before.

Publicado em Fangirl-isms, Filmes

“I wonder where you were going…?”

mulholland_drive_milan35971-749971.jpg

Mulholland Drive* tem nota oito no imdb!

Tinha esquecido como esse filme é bom demais!!! Fazia tempo que não assistia, apesar de já ter visto várias vezes quando o tinha em VHS. Mas ontem me babei toda de novo assistindo ele inteirinho, lindo e maravilhoso e lembrando os detalhes gloriosos. Sempre que assisto consigo encaixar mais uma pecinha da história.

Mêu, David Lynch é o cara!

E um muito obrigada pra Andréa por ter me emprestado!!! Pirateá-lo-ei-lo loucamente! =D

*também conhecido como Cidade dos Sonhos. 🙂

Publicado em Blá blá blá..., Filmes

Por outro lado…

Hoje assisti um dos melhores filmes que vi nos últimos tempos: A Casa das Adagas Voadoras!
Gostei MUITO mesmo! Adorei especialmente o visual do filme! Altas paisagens!
Eu agora estou nessa fase filmes-de-artes-marciais-com-pessoas-voando-loucamente, entre outras façanhas. Mas não vou dizer de onde vem a influência, porque todo mundo vai rolar os olhos (se bem que acho que dá pra ter uma idéia, né? =).
Próximo da lista: Kill Bill, que ainda não vi (*gasp*!).
O Último Samurai é bom?