Publicado em amor, Fangirl-isms, Letras que dizem tudo, Música, Séries, Vídeos

Made to be legends.

 

You tried to tell us it was all gonna end
We hear the noise and start to plan our revenge
And we’re hard to stop
We’re hard to stop.

.

Rise up
This is where it begins.

Anúncios
Publicado em amor, Leitura

Georgia Peaches and Other Forbidden Fruit

Author’s Note

GEORGIA_PEACHES_AND_OTHER_FORB_1463346684584696SK1463346684B

Faith is important to a lot of the world and for far too many queer youth, growing up with religion can be a painful experience. I wanted this novel to be something a young queer person of faith could hold on to as a bright spot while they navigate the waters of finding themselves. Maybe this story is too optimistic or maybe it’s exactly where we are in an exciting time of change, but as Althea says to Jo, didn’t God make you in his image? Aren’tyou worthy of that love?

You will know when you feel safe. (Your gut is a powerful self-protector!) You will know the right time to tell your faith community. You will know if you can’t. You may need a new faith community. You may leave religion altogether. But if a faith community is important to you, then you should be able to have it. And if you are an ally reading this book, stand up for your queer friends and don’t make room for hate in your belief systems.

As you walk away from this novel, there’s one thing I’d like you to take with you […], and that’s the knowledge that there are many people in the world who think you are perfect just the way you are.

Go out and find them.

– Jaye Robin Brown

Publicado em amor, Fangirl-isms, Nerdices

Expecto Patronum!

O Pottermore disponibilizou o Patronum! Agora podemos descobrir qual o espírito animal que nos protegerá contra os dementadores, a depressão e outras artes das trevas. O meu deu muito certinho, um gato Cálico – que nada por acaso tenho tatuado no braço! Muuuuito amor!!! ❤

 

captura-de-tela-inteira-22092016-104642-bmp

Publicado em amor, Fotos, Novidades!, Os pets

Mister Figgs

Vim apresentar o novo membro da família Kraetzer-Heusi: Fígaro!

Essa coisinha fofinha foi adotada por nós, de um cara que encontrou uma ninhada de gatinhos na lata de lixo, aqui em Navega City. (Mas tem gente horrorosa por aí, né?)

A gente calcula que ele tenha nascido lá pelo dia 01/10 – e dessa forma ele já faz aniverário com a mãe e a avó da Téia 😉 – e ele veio pra casa nessa sexta, dia 05. Foi paixão à primeira vista, apesar de terem feito uma baita de uma propaganda enganosa pra nós, dizendo que era uma fêmea, cinza-chumbo de olhos azuis. Crêem? x)

Mas isso se tornou o de menos. O pequeno Figgs é uma figurinha! Já tá bem adaptado ao novo lar, explorando tudo e criando laços com nossos outros pets (três cachorros e dois gatos). Estou amando acompanhar tudo! 😀

Que nosso novo filhote seja muito feliz conosco, e que sua vida seja repleta de alegria e saúde. Não precisamos de mais nada. 🙂

Cheers, kiddos!

Publicado em amor, Fotos, Leitura, Vida em geral

Gente.

Gente… eu gosto de gente.
Gente passando, gente sorrindo, gente correndo, gente sorrindo, gente chorando, gente sofrendo, cantando, vivendo, matando. Gente sentindo, gente amando.
Eu gosto de gente.
Gente que canta, gente que constrói, que destrói.
Gosto de gente boa, gente alegre, sincera, que goste da gente, que compreenda ou não a gente.
Gosto de gente.
É triste não ter gente para ficar com a gente quando a gente se entristece. Gente consola.
É triste não ter gente para ficar com a gente quando a gente adoece. Gente ajuda.
É triste não ter gente para ficar com a gente quando a gente envelhece. Gente acompanha.
É triste não ter gente para ficar com a gente quando a gente se aborrece. Gente diverte.
Gosto de gente.
Gosto de gente amiga, que não nos abandona quando precisamos dela.
Gosto de gente franca, que não dissimula quando precisamos dela.
Gosto de gente que não mente, que não fuja quando precisamos dela.
Gosto de gente simples, amável.
Gosto de gente companheira que goste da gente.

Gosto de gente que sente o que a gente sente.
Gosto de gente que não gosta de gente.
Gosto de gente bonita,
De gente feia.
De gente inteligente,
De gente que sabe.

Gosto de gente que fala, que escreve.
Gosto de gente que pergunta,
Que responde.
Eu gosto de gente. E gente não gosta de mim.

—> Saulo Heusi,
23 de Março de 1972

.

(I do. I love you, dad.)
: *

Publicado em amor, Blá blá blá..., Fangirl-isms, Fotos

Mini-mim!

Vendo minhas fotos dazantigas ontem revisitei uma época muito boa da minha vida; fiz uma montagem uó com algumas delas e vim compartilhá-la com vocês. 😉

1. Eu bem simpática mostrando a língua na comunhão da minha irmã.

2. De uniforme no meu primeiro dia de aula.

3. Com meu triciclo que eu adorava.

4. Na frente da minha estante de brinquedos.

5. Super vesga com meus pais (acho-os lindos nessa foto!) numa festa junina.

6. No colo do Afonso, melhor amigo do meu pai e meu padrinho – de quem sinto muita falta.

Todas elas num período entre meus três e cinco anos de idade.

.

Apesar de ser Dia das Crianças, chegou hoje os presentes de aniversário que ganhei do meu amor: Os livros “Desafios da Terapia” do Irvin D. Yalom e “Como Ser um Pirata” da Cressida Cowell e o dvd duplo de Harry Potter e o Enígma do Príncipe – que eu ainda NÃO tinha! =O – com o copo da Poção n.86. #ameidemaisdaconta

Ainda tem por vir os livros que comprei com o presente que ganhei do meu pai! Yay! Meus concursos estão se aproximando e estou estudando às tardes, mas creio que o Carl Rogers não vai se importar se eu encaixar uma ou outra leitura extra-curricular nos entremeios, né? Hohoho.

Agora, de volta à maratona de filmes Harry Potter! #procrastinaréviver

Cheers!

Playing: “Yellow Taxi” – Matt Costa

Publicado em amor, Blá blá blá..., Faculdade

one single breath

Finaaaaaaaaaaal da minha graduação! Última semana de tudo do curso, Quarta-feira último atendimento, última triagem, última aula e último trabalho. Senhoras e senhores, eu não sei o que pensar! Sério, tô tão aliviada, mas já tô com saudade de TUDO! Sei que vou ficar longe do mundinho universitário por um tempo e sinto saudades de fazer relatórios já, mesmo eu estando aqui me enrolando com o de Clínica. GOD! Mas vou sentir mais falta ainda das funcionárias da clínica, dos professores, orientadores e da minha parceira. Isso tudo eu nunca imaginei que sentiria há uns dois anos. Eu sempre amei meu curso, mas foi de uns dois anos pra cá (quando começou a prática, será?) que eu comecei a curtir de verdade. E agora acabou! It’s over! Acuma?!

Não sei o que fazer ainda. Sei que quero descansar um pouco, mas não muito. Quero manter o cérebro ativo, senão já viu, né? Vou prum congresso em Setembro, talvez continue frequentando as Semanas Psicológicas da Univali. E tem outro congresso SHOW em Curitiba bem no dia do meu aniversário (Outubro)! Esse quero muito ir, porque vai ter o Robert Hare, que é uma assumidade em criminalistica. Referenciei ele no meu TCC. Mas, veremos veremos…

Apesar disso tudo, parece que de hoje pra quarta faltam eras! Coisas e mais coisas pra fazer! Aff!

Semana passada encerrei o estágio de POT. Tão legal! Quisera eu que todos os campos de estágio tivessem sido assim. Um feeling de pertencimento gostoso. Queria continuar lá, mas acho que não rola, apesar da Direção ter brincado com a possibilidade. Bem que ela podia ter falado a sério, bandidona!!!

Fora isso, curtindo muito com meu amor. A minha graduação também sinaliza um passo grande pra nós. Vai ser bom, bem bom! Amo nossas coisas e tudo que temos!

Nova fase, hurray! Simbora ver no que dá! 😀

/paranóia ansiosa

Publicado em amor, Blá blá blá..., Faculdade

Na cozinha.

Então acabou que fiquei mermo na cozinha. E quer saber, é bem melhor. Principalmente porque tem espaço pra eu me espalhar (isso é, as minhas coisas!) na mesa e dá a sensação de estar em casa. É bem mais tranqüilo do que na minha antiga sala, apesar do pessoal entrando pra tomar café. E além do mais, fico por dentro de todos os basfóns que rolam nos undergrounds. Hohoho.

Sério, tô gostando muito.

Falando em cozinha, essa tarde meu amor preparou uma sobremesa deliciosa de creme belga com brigadeiro. Ficou divina! Eu estaria a atacando agora, não fosse pela enxaqueca feladapota que me deu essa tarde e que deixou meu estômago todo revirado. Uhg!

.

Temos novos vizinhos e acho que eles estão em processo de comemoração de mudança, porque estão até agora num festerê maldito! Cara, duas e meia da matina! Ninguém merece. Ainda ficam jogando bola aqui na rua e o barulho reverbera na minha cabeça latejante. GODS!

Agora também temos um quintal limpo. Um amigo americano da Téia veio fazer esse serviço ingrato pra nós. Apesar de que teremos ainda que dar os retoques finais, ficou bem melhor já! E sendo que agora tomaram nossa rua, podemos jogar bola por aqui mesmo. Yay! 😀

.

Nossa gata, Touché, estava dodói há alguns dias, com falta de apetite, vômito e fígado inchado, mas agora se sente bem melhor, graças! Coisa ruim quando se tem um bichinho doente, né? Preocupação em dobro, uia!

.

Ah! Coisa mais absurda: Fizeram um despacho aqui na esquina essa manhã! Com direito a tudo quanto é tipo de frutas, rosas vermelhas e sacrifício de galinhas. Que gente é essa?! Sinto muitíssimo pelas galinhas, sério mesmo. Nos disseram que pelos elementos foi uma mandinga de amor. Meodeos, né. #semata. Como disse a Téia: “isso que dá morar em encruzilhada”. Os vizinhos novos que devem ter gostado do presente de boas-vindas.

No mais, nada de mais. 😉

Cheers.

Publicado em amor, Fangirl-isms, Filmes, Fotos, Vida em geral

A day at the movies.

Meu Sábado ontem foi dedicado ao cinema, já que fazia mais de um ano que eu não ia – o último filme ainda foi Crepúsculo, eca!. Eu e a Téia estávamos esperando uma boa oportunidade pra marcar nossa volta e ontem surgiu a combinação perfeita. Calhou de estar em cartaz Alice no País das MaravilhasComo Treinar o Seu DragãoChico Xavier e de ser o Sábado Maluco (promoção dos Cinemas Arco-Íris, onde no último Sábado do mês é cobrada apenas meia-entrada).

Bolamos nosso horário de uma forma que desse pra vermos os três filmes sem ter que esperar muito entre um e outro e que ainda conseguíssemos pegar o último bus pra casa. E conseguimos. Entramos no shopping à uma da tarde e saímos às nove da noite.

O primeiro da maratona foi Alice no País das Maravilhas, filme novo do Tim Burton com o meu marido, Johnny Depp. Creio que não preciso resenhar o filme, de tanto que se fala, né? Por conta disso, minha expectativa era grande, sem dúvida. Mas confesso que não achei muita coisa não. Claro, o filme, a história, os atores, em momento algum deixam a desejar. Todos cumprem perfeitamente o seu papel e numa escala de zero a dez eu daria 8,5 pra tudo. Os pontos altos são o Gato Cheshire (que eu sou fã e a Téia virou!), a trilha sonora (Danny Elfman maravilhoso de novo!) e o Chapeleiro do Johnny, que consegue divertir bastante com essa nova roupagem que foi dada a ele. Eu ainda trouxe pra casa souvenirs do filme: um pôster e dois pacotes de pipoca com os cartazes do Chapeleiro e da Alice!

Segunda sessão foi Como Treinar o Seu Dragão. Pra esse eu não tinha expectativas. Li o livro semana passada e já sabia que uma coisa não tinha nada a ver com a outra. O filme se distanciou bastante, com enredo diferente e personagens novos. Dos três filmes, era esse que eu não esperava nada e resolvi assistir só pra aproveitar. Acabou que foi o melhor da tarde! Tudo no filme é ótimo! A animação é espetacular e a trilha sonora incrível! A estória é diferente sim, mas não menos gostosa. Achei o Soluço uma fofura, mas o que mais encanta é o Banguela. Li que ele foi baseado no Stitch e percebe-se bem isso, mas ele também se parece muito com a Touché, gatinha minha e da Téia. Sério, o olhar, as expressões, os movimentos… só muda a cor! Aliás, desconfiamos que os dragões tivessem sido inspirados em felinos, porque são muito semelhantes. Empresta uma alma muito divertida a eles, adorei! Dou nota 9,5 e quero o DVD!


Pra terminar veio Chico Xavier. E terminou com chave de ouro! Super bem contado, com direção sólida do Daniel Filho e atuações superbas! Os três atores que interpretaram o Chico foram impecáveis. Impressionante ver como o Ângelo Antonio (que fez o Chico jovem) se parecia tanto com o próprio Chico quanto com o Nelson Xavier (Chico mais velho)! Apesar de conhecer bem a história do médium, gostei de saber do seu lado mais light, bem humorado. E foi a sessão de cinema mais peculiar que eu já vi: as pessoas (sala cheia também) estavam em silêncio durante todo o filme, exceto nas cenas de oração, onde elas também oravam. E ninguém saiu da sala antes dos créditos finais, até a tela ficar preta e a sessão acabar de vez. Dou nota 9,0 pra esse, a história de Chico Xavier é muito bonita, de dedicação e luta, vale muito a pena conhecer.

Durante uma sessão e outra, tínhamos tempo de ir ao banheiro, ver algumas vitrines e voltar pra fila de entrada. Foi a primeira vez que vi tantos filmes seguidos no cinema. Com certeza uma experiência que eu recomendo! Depois de tanto tempo sem ir ao cinema, passar esse Sábado lá com meu amor fez valer muito a pena! 😀