Publicado em Faculdade

Tédio e fúria

bem, não fúria assim, mas um sentimento muito grande de frustração! Por que, por que, meodeos, sempre tem alguém que em algum momento, quando não muita coisa pode dar errado vem e te atravanca o progresso, hein? Quem aí sente que sempre tem um ser no mundo que entra na sua vida pra te encher os pacová levanta a mão!

_o/

Pois então!

Mas contarei o que me aflige:

Hoje de manhã, levantei cedinho como sempre e fui pra construtora a pé – já que minha parceira de faculdade e dona da motoca está num congresso de Psicologia em Goiás, o qual eu gostaria muito de estar também mas me faltou tempo ($$$) -, disposta já a passar uma manhã tediosa fazendo nada e fingindo que tô fazendo tudo de muito útil. Só fui mesmo porque tinha que pegar as folhas ponto do mês.

Então, cheguei, sentei e já saquei meu celular, disposta a torrar todo meu saldo de dados na Internet, twittando, jogando, coisas coisas assim… Isso ia bem até umas 09:30, quando o cel começou a avisar que a bateria ia acabar e quando isso acontece ele apaga as luzes do visor e do teclado, dificultando muito as coisas e fazendo eu me sentir não-querida. É tipo quando a gente já tá cansada de uma visita, sabe?, e começa a levar ela pra sala, perto da porta, dá uns bocejos, comenta a hora, põe pijama, escova os dentes… esses pequenos gestos carregados de uma sutileza ímpar. De formas que me senti encubida de deixar o recinto. Desliguei o celular e catei a Liesel, pra me acompanhar por mais aquelas horas fatídicas.

Estava eu então bem acompanhada quando decidi que já devia ir até a sala do Departamento Pessoal ver se a moça – e supervisora do nosso estágio na construtora – já tinha ajeitado os pontos e tals. Subi escada, entrei bem simpática e com toda boa educação perguntei se ela já tinha feito (entregamos pra ela isso na segunda-feira). Ela disse que não, mas que logo mandaria a auxiliar me entregar tudo pronto lá embaixo. Desci escada e voltei à minha leitura e à minha insignificância. À essa altura eu já nem escondia mais que não tava fazendo nada, afinal de contas, minha mesa fica bem num lugar de passagen de funcionários e não se pode disfarçar uma coisa dessas por muito tempo. No entanto, se alguém me interrogasse eu diria que aparentava que eu não estava fazendo nada, mas que no nível molecular eu estava extremamente ocupada. Heh.

Meu plano inicial era sair às onze – uma hora antes que o usual – porque não queria chegar muito tarde pro almoço em casa e gostaria de ajeitar as coisas pro compromisso que teria à tarde. Sendo assim, às 10:40 subi escada de novo. Entrei na sala e vi que tava cheia de gente e a mulher toda atarefada. Resolvi não atrapalhar. Desci escada e voltei à minha leitura e à minha insignificância [2]. Onze e quinze subi escada de novo, entrei na sala e a mulher me olhou com uma cara de “vem cá te conheço” e perguntou o que eu queria (¬¬). Bem educadamente e com certa gentileza (inacreditável, mas às vezes eu consigo essas façanhas) perguntei de novo se ela tinha aprontado os documentos. Ela disse que nem tinha visto ainda! Eu disse que iria sair mais cedo porque estava à pé e ele respondeu que logo mandaria a auxiliar levar pra mim lá embaixo. Desci escada, fui pra cozinha, comi Trakinas. E realmente logo veio a auxiliar, ela me entregou os papéis, eu os guardei na mochila e vim toda feliz pra casa. Cheguei a tempo pro almoço e tudo! =)

Aí, em casa, fui ver o que ela me entregou.

Gódi, dai-me forças.

A Zé Baitaca da mulher não me assinou TUDO, todo o horário do mês, com meia hora A MENOS por dia??? Eu e a Michelle sempre fazemos questão de chegar meia hora mais cedo e sair depois do meio-dia, pra assim as horas extras cubrirem os feriados que estão caindo nos dias do estágio. Isso pra não ter que ficar até o meio de Dezembro cumprindo hora. Agora, todo o esforço do mês foi em vão! Teve uma vez que saímos 11:58 e  a mulher marcou lá no ponto ONZE E CINQUENTA E OITO. Aí resolvemos sair sempre 12:05. 12:15 e a tongona me marca TUDO ONZE E MEIA?!?!?!??! Vê se não é pra ficar de cara, gente???

ffffffffuuuuuu

Mas é sempre que nesses estágios tem um aleatório assim que faz uma viadagem dessa, sabia? Tem gente que questiona porque estamos em dupla, porque não só uma, entre outras coisas. Por que isso, me digam??? Eles não pagam NADA pra gente, muito pelo contrário: a gente paga pra prestar serviços pra eles!!!

Gente horrível, fui!!! Vontade de dar na cara de um!

Hunf!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s